Desktop é o favorito de editores de vídeos e designers gráficos

A potência do desktop o credencia a trabalhos de alta performance

Um bom computador desktop é a principal ferramenta de profissionais que utilizam programas avançados de edição de vídeos e imagens fotográficas e vetoriais. Muito presentes na área de comunicação, estas profissões exigem um bom olhar artístico e noções de estética, em muitos casos talento com desenhos e conhecimento técnico para dominar o que a informática tem de melhor para oferecer. E o desktop é o modelo que mais se adequa a essas necessidades.

desktop

“O trabalho de edição profissional de vídeos exige muito do computador desktop. Como os arquivos têm tamanhos enormes, é necessário um equipamento potente em termos de configuração e de capacidade de trabalho, já que entre a seleção das imagens, cortes, efeitos e na renderização, que é a mudança do formato do arquivo base do programa de edição para uma gravação em DVD, ou algum formato digital de alta definição como AVI, por exemplo, toma-se muito tempo. O desktop é o único computador que consegue lidar com tamanha tarefa. Como os arquivos são em full HD, eles exigem um grande esforço do PC durante a conversão”, explica o editor Marcos R. Ribeiro, funcionário da produtora O2, localizada na grande São Paulo.

A maioria dos profissionais da área escolhe usar um desktop da Apple. A linha de computadores criada pela empresa de Steve Jobs é famosa por aliar desempenho e design. Os iMacs revolucionaram o formato e a usabilidade dos computadores. E conquistaram fãs no mundo todo.

“Há programas de edição de vídeos, como Final Cut, que é exclusivo dos computadores da Apple. No meu segmento de trabalho, é quase obrigatório o domínio do sistema operacional OS. Há uma lenda de que eles não travam, nunca. E pelo que já vi nestes anos de trabalho, a fama que este modelo de desktop carrega é verdadeira, ele nunca me deixou na mão. E olha que inúmeras vezes, nós passamos a noite no processo de edição”, conta o também editor Júlio A. Queiroz, que trabalha me uma produtora especializada em filmes comerciais e curta metragens institucional.

Além da edição de vídeos, a edição de imagens no Photoshop e a criação de desenhos no CorelDraw, Illustrator e Indesign, também pedem uma máquina robusta, de preferência, um computador desktop. “Muitas vezes trabalhamos com arquivos muito grandes, como o tratamento de uma imagem a ser impressa em um outdoor, ou na fachada de uma empresa, que chega a ter mais de 4 mil dpis. Para se ter uma ideia, uma foto já considerada em alta resolução, como as publicadas em jornais e revistas, tem 300 dpis. Precisamos de um equipamento confiável para dar conta do recado”, diz o diretor de arte Bruno Guedes.